quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Algumas interpretações musicais


A música "Vida Sofrida" de maneira alguma foi inspirada em minha vida, que é muito boa por sinal, pois vivo de maneira premium como um bon vivant que posso. Essa música é uma alegoria da vida do brasileiro comum, trabalhador e pagador de impostos, de real vítimas de uma sociedade com a mentalidade esquerdista e desonesta. De maneira mais clara, a música critica o chamado "jeitinho brasileiro". Nunca foi algo sobre mim.

Um outro exemplo disso é a "Do it Again!", que também não é biográfica, pois não uso drogas. A droga na música é uma metáfora para se referir a qualquer vício que uma pessoa possa ter, a qualquer situação viciosa, como por exemplo "comprar demais". Assim como "Ponto de Fuga", que fala sobre o bem e o mal. O brasileiro precisa entender que nem sempre a música é autobiográfica.

Uma das poucas músicas autobiográficas que possuo é a "Paixão Passageira". Afinal, toda paixão é passageira e nessa canção em particular possui o sujeito "Eu".


Célio Azevedo.
Músico e produtor musical

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Trolls não serão respondidos e nem tolerados. Apenas ignorados e banidos!
Sejam civilizados, por gentileza!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.